domingo, janeiro 14, 2018

"Perceções de residentes e atores locais do legado de Guimarães Capital Europeia da Cultura de 2012"




Resumo
Escrever sobre o legado de uma Capital Europeia da Cultura (CEC) tem revelado ser um exercício difícil. Talvez por isso se tenha discutido e escrito pouco sobre essa matéria, em Portugal. Atualmente, é feroz a competição entre cidades no que diz respeito à captação de turistas e investimentos. Inúmeras cidades lutam para ganhar protagonismo em termos culturais e para serem escolhidas pelos turistas. Esta afrmação ganha relevo quando se pensa na vincada globalização e no advir de várias crises que caraterizam o momento atual. Por essa razão se tem afigurado tão estratégico sedear uma Capital Europeia da Cultura. Atentos a isso, entendemos que fazia sentido investigar como as populações reagem a este tipo de megaevento e como as cidades tiram proveito do seu acolhimento para se requalificarem e equiparem, para se promoverem, e para captarem investimentos e visitantes. Este artigo tem como principal objetivo fazer um breve retrato do legado da CEC Guimarães 2012. Nesse retrato, usa-se uma abordagem quantitativa, resultado da inquirição dos residentes, mas retém-se, igualmente, uma leitura qualitativa, feita por um conjunto qualificado de atores locais. As principais ilações a retirar dos inquéritos realizados exprimem-se na alteração ao longo do tempo das perceções dos residentes dos impactes da CEC. Entretanto, se o acolhimento da CEC fez crescer o número de visitantes, pouco do que estava previsto em matéria de dinamização continuada da vida cultural da cidade terá passado à prática.

Palavras-chave: Capital Europeia da Cultura; Legado de Megaeventos; Promoção das Cidades; Guimarães.


Paula Remoaldo
Lab2PT/ICS, Universidade do Minho
José Cadima Ribeiro
NIPE/EEG, Universidade do Minho

(Resumo de artigo entretanto publicado em Revista de Guimarães, Vol. 124/125 (2014/2015), 2017, págs. 81-86)

quarta-feira, dezembro 20, 2017

“The legacy of european capitals of culture to the ´Smartness` of cities: The case of Guimarães 2012”

The objective of the paper is to examine the extent to which the legacy of European Capitals of Culture (ECOC) increases the “smartness” of cities. A qualitative approach based on semi-structured interviews and desk research was used to assess the impact on the smart city's dimensions hypothesized by Giffinger et al. (2007). The research revealed that this kind of mega-event reinforces the smartness of the city in which it is hosted in terms of attributes such as living, economy, people and environment. No significant legacy is observed with respect to the mobility dimension.

KEYWORDS: European capitals of culturelegacymega-eventssmart citiesurban development »

Susana Bernardino 
J. Freitas Santos
J. Cadima Ribeiro
(reprodução de resumo e palavras-chave de artigo entretanto publicado online em Journal of Convention & Event Tourismhttps://doi.org/10.1080/15470148.2017.1400931 )

segunda-feira, dezembro 18, 2017

The CREATOUR 2nd International Conference - 7, 8 and 9th June 2018

«Dear colleagues

The CREATOUR 2nd International Conference - Emerging and Future Trends in Creative Tourism will take place at University of Minho (Campus of Braga - Northern region of Portugal) on the 7, 8 and 9th June 2018.

The conference is organized within the project CREATOUR: Creative Tourism Destination Development in Small Cities and Rural Areas supported by European funds (through COMPETE2020, POR Lisboa, POR Algarve) and by the Portuguese Foundation for Science and Technology (http://www.ces.uc.pt/creatour/).
Until 31 January 2018 is open the Call for Proposal of Abstract that should be submitted at https://goo.gl/forms/h8IjZtFVMJ4Cky8K2
Please see the full call for proposals at https://creatourconference.weebly.com/call-for-proposals.html
For more information about the Conference please use the link 
 
Best regards.
Paula Remoaldo
From CREATOUR team - Lab2PT»

(reprodução de mensagem que me caiu entretanto na caixa de correio eletrónico, proveniente da entidade identificada)